Freelancers: como fazer um pacote de serviços em 4 passos?

09.03.2017

Enquanto freelancers que fazem diversos trabalhos para companhias diferentes com certa frequência, podemos acabar esquecendo que nem todo mundo está acostumado a fazer negócio desta forma. Embora o mercado freelancer esteja crescendo em uma velocidade assustadora, existem conceitos e particularidades deste universo que não são de conhecimento geral: muitos clientes, por exemplo, não sabem bem o que esperar de você e aproveitam menos o seu trabalho do que poderiam (o que gera menos lucro do que você poderia obter, também!). Se você gostaria de fazer mais de um serviço para a mesma empresa, que tal começar a oferecer pacotes?



Unir todas as suas habilidades em uma única oferta pode ajudar a sua carreira a decolar. Veja abaixo o que você pode fazer para investir nesta estratégia:

1. Conte com a sua experiência e pesquise

Antes de tudo, você precisará determinar quais serão os trabalhos oferecidos em conjunto. Esta parte costuma se dividir em três passos: o primeiro, como você pode imaginar, é ser lógico. Não faz sentido oferecer serviços completamente diferentes, então esforce-se para oferecer coisas complementares e que servem ao mesmo objetivo. Se você trabalha com marketing online e social media, faz sentido oferecer assistência para plataformas diversas no mesmo pacote. Em segundo lugar, você deverá avaliar as suas experiências passadas com os seus clientes. Houve algum job em que você teve que fazer um trabalho extra ou alguma situação em que você foi contratado posteriormente para fazer alguma coisa que não fazia parte do seu serviço inicial? Verifique as possibilidades! Finalmente, pesquise. Descubra quais são as demandas atuais das empresas para as quais você costuma trabalhar, entre em contato com clientes e fale sobre o que você pode fazer por eles.

2. Seja específico

Ao vender um pacote de serviços, você deve mencionar ao cliente que isto é para facilitar a vida e os negócios dele. Você não precisa enviar coisas como “eu tenho anos de experiência nos campos x, y, z, então me contrate!”; algo mais específico e fácil de entender, como “eu posso criar um website, colocá-lo online e monitorá-lo por 6 meses”, certamente chamará muito mais a atenção do seu empregador.

3. Ofereça a quantidade certa de opções (aprenda a ancorar!)

O que exatamente significa ancorar? Pense assim: você oferece três pacotes de serviços. O primeiro custa 100 reais, o segundo custa 200 e o terceiro, 500. Boa parte dos seus clientes, ao receber estas opções, escolherá o serviço intermediário. Suas âncoras, o pacote um e o pacote três, estabeleceram um preço considerado aceitável. Se você tivesse apenas dois serviços, um de 100 e outro de 200, poucas pessoas optariam pelo job mais caro. Este método, amplamente utilizado, é uma boa maneira de valorizar aquilo que você faz e garantir sucesso de vendas.

4. Determinar o preço

Não é tão simples assim escolher o preço dos seus serviços - mesmo depois de utilizar a estratégia citada acima. Para fazer uma boa estimativa de valores, você precisa primeiro fazer algumas contas. De quantas horas você precisará para terminar os serviços oferecidos no pacote x? Boa parte dos freelancers possui um preço médio por hora de trabalho. Se este é o seu caso, comece a partir daí. Lembre-se, no entanto, de que escolher o seu preço vai muito além de só pensar nas horas de serviço que lhe aguardam. Você possivelmente precisará fazer modificações tardias? Você gastará tempo pensando em estratégias de marketing ou planejando detalhes? Coloque tudo no papel antes de definir um preço (e não se esqueça do quanto você investiu para conseguir oferecer tantas coisas ao mesmo tempo!). Não tenha medo de modificar os preços ou mesmo a estrutura dos pacotes que você oferece. Leva tempo para encontrar um equilíbrio, então vá com calma.

Você já oferece pacotes de serviços ou está pensando fazer isso? Conte-nos um pouco sobre as suas experiências!
Crie seu perfil de freelancer e encontre novos projetos agora mesmo.

 Cadastre-se grátis!

More articles

  • KPIs para Freelancers: Como acompanhar o crescimento do seu negócio enquanto freelancer

    Há muitas formas de medir o seu sucesso enquanto freelancer. Uma delas é a quantidade de dinheiro que está a ganhar, mas isso não é necessariamente a mais importante. Existem outros aspetos que também deve considerar, como o número de clientes que conseguiu angariar, o que está a ganhar verdadeiramente por hora de trabalho e a eficácia dos seus esforços de promoção. Se quer que o seu negócio seja bem-sucedido, “voar ao sabor do vento” não será, certamente, suficiente.
  • Freelancers: como encontrar o mercado certo em apenas 4 passos

    Alguns freelancers atuam em áreas específicas, nas quais permanecem por anos - normalmente, é nestas áreas que eles possuem formação acadêmica ou experiência anterior de trabalho. Muito embora boa parte destes trabalhadores atue por paixão, a especificidade de suas habilidades pode, às vezes, fazer com que eles se sintam deslocados do mercado (o qual, por sua vez, adquire novas demandas o tempo inteiro). Como encontrar um espaço que faça jus às suas expectativas e esteja de acordo com aquilo que está no seu currículo?
  • Espaços de Coworking e trabalho freelancer: 5 razões para aderir

    Assim como o regime de trabalho freelancer, os espaços de Coworking estão se tornando cada vez mais populares. Com o aumento da demanda, os locais destinados a atividades do tipo têm se modernizado para facilitar ainda mais a vida de quem não possui um home office e gosta da ideia de ter uma rotina de trabalho que se realiza fora de casa.

Comments

  • No comments available

Comment this article