You are here:  Freelancer Tips  »  Article

 
12.12.2017

Você sofre com a síndrome do impostor? Aprenda a lidar com ela


Você alguma vez já teve a impressão de que não pertencia a um grupo, não era bom o suficiente ou não conseguiria fazer alguma coisa, mas não sabia dizer os motivos de tais afirmações? É mais normal que esta situação ocorra em momentos em que você está esgotado, física e emocionalmente, ou ansioso por conta de alguma circunstância ou evento.



Enquanto freelancer, você talvez passe por isso algumas vezes.

Mas não se preocupe: você não está só. Este sentimento de inadequação tem nome, por incrível que pareça. A síndrome do impostor, como chamamos, é um fenômeno cientificamente comprovado. Quando você a possui, você acredita plenamente que é incapaz de fazer coisas que você sabe fazer. Para lidar com este problema, você precisa primeiro entendê-lo.

Neste artigo, falaremos sobre estratégias para lidar com a síndrome e também comentaremos as razões pelas quais elas tendem a afetar alguns trabalhadores, em especial os freelancers:

Antes de tudo: o que é a síndrome do impostor?

O termo síndrome do impostor foi adotado em 1978, pelas psicólogas americanas Pauline Clance e Suzanne Imes. Tudo começou quando a própria Clance percebeu que reproduzia as características da síndrome: “Se eu precisasse fazer uma prova importante, certamente teria muito medo de falhar. Eu daria mais valor às coisas que não sabia, em vez de prestar atenção naquelas que dominava”. O que Clance fez, então? Pesquisou a origem daquele sentimento. Em resumo, é uma peça que o cérebro gosta de nos pregar.

A síndrome do impostor, de acordo com a descrição das duas pesquisadores, faz com que as pessoas acreditem que não inteligentes, capazes ou criativas, apesar das evidências de sucesso. Ou seja, a síndrome do impostos costuma ocorrer com pessoas bem-sucedidas. Ao conquistar algo novo, estes indivíduos analisam o que aconteceu e se questionam se foram merecedores daquilo de fato.

Se for leve, a síndrome do impostor pode ter alguns benefícios

Viver com medo de que as pessoas descubram que você é uma fraude está longe de ser algo agradável e realmente causa muito estresse. Mas acredite, inverter os pólos é uma péssima ideia: ninguém gosta de trabalhar ou ficar por perto de quem se promove demais ou acredita que está acima do bem e do mal. Questionar-se e trabalhar para crescer sempre são práticas saudáveis e a maioria das pessoas deveria adotá-las.

A síndrome do impostor, no entanto, extrapola qualquer limite aceitável de auto-crítica. Ela faz com que as pessoas tenham verdadeiro pavor de serem “desmascaradas”, mesmo que não haja nada para ser desmascarado. Isto, obviamente, pode afetar a qualidade do trabalho desempenhado, sua motivação enquanto freelancer, o seu bem estar pessoal e a sua saúde física e mental.

Por que este fenômeno ocorre?

Por que a síndrome do impostor ocorre e por que os mais afetados são exatamente aqueles que possuem uma boa trajetória profissional? Eis a razão: quando você é especialista em alguma coisa - por exemplo especialista WordPress -  você passou muito trabalhando nela. Como resultado, cumprir tarefas específicas se tornou muito mais simples para você do que para aqueles que não possuem a mesma experiência e/ou habilidades. Quanto mais você se aprofunda em algo, melhor você se torna. Este é o momento em que você começa a se perguntar se não há algo errado acontecendo.

Será que realmente é tão fácil assim? Será que todos pensam que estão fazendo algo grande, mas todo esse trabalho é trivial? Não. Esta é a sua mente brincando com você. Utilizar as suas habilidades para criar algo se torna tão natural que você começa a pensar que todos conseguem fazer a mesma coisa. E não é bem assim.

Por que freelancers costumam passar pela síndrome do impostor?

Existem algumas razões pelas quais freelancers estão sendo acometidos por esta síndrome. A primeira delas é a falta de feedback, por incrível que pareça. Quando você trabalha em um escritório, existe um sistema de recompensas integrado ou mesmo pessoas que são pagas para monitorar aquilo que você faz. Para além disso, o cotidiano faz com que todos enxerguem o valor do seu trabalho, o tempo gasto para aperfeiçoá-lo e as dificuldades de desempenhá-lo.

Enquanto freelancer, você terá que lidar com pessoas que não entendem o processo de criação de algum produto e/ou serviço. Exatamente por este motivo, nem sempre elas irão valorizar o seu esforço. De certa forma, você é a única pessoa que sabe quanto tempo você levou para chegar aonde está.

Quais são as melhores maneiras de se lidar com a síndrome do impostor?

Se os parágrafos acima foram incrivelmente familiares, não entre em pânico. Existem algumas dicas que podem ajudá-lo a lidar com este sentimento de insegurança. Dê uma olhadinha nelas:

1. Entenda que questionar-se é um processo natural e que vai acontecer durante toda a sua vida

Lidar com a síndrome do impostor é, antes de tudo, mudar o seu pensamento. Todos se questionam e duvidam de si mesmos em algum momento. Como já dissemos acima, isto pode ser até mesmo produtivo para você. Mas da próxima vez que este sentimento se tornar gritante ou mesmo incapacitante, esforce-se para lembrar que isto não é verdade e que o seu cérebro está tentando sabotar você.

2. Lembre-se de suas conquistas

Uma boa maneira de lutar contra os pensamentos indevidos é vanalisar as coisas que você conseguiu conquistar. Ao menos uma vez por ano, sente-se e pense naquilo que você conseguiu com o seu próprio esforço. Enquanto freelancer, você pode analisar a sua produção anual e descobrir como e quando cresceu.

3. Se tudo parece fácil demais, é porque você é bom no que faz

Por fim, lembre-se de que a síndrome do impostor tende a visitar pessoas que são realmente muito boas naquilo que fazem. Seu trabalho parece muito simples, muito óbvio? Algumas tarefas são tão banais que você consegue resolvê-las em minutos? Isto não é coincidência. O mundo não funciona assim.

Mesmo que você não perceba, você trabalhou muito para poder resolver estes problemas em questão de minutos. Não se permita esquecer disso.

E você, já sofreu com a síndrome do impostor? Conte-nos mais sobre as suas experiências abaixo!

Crie seu perfil de freelancer e encontre novos projetos agora mesmo.

 Cadastre-se grátis!

More articles

  • O fim do ano chegou: hora de avaliar o seu desempenho como freelancer!

    O final do ano costuma ser bastante significativo para boa parte das pessoas. Pode parecer estranho que o fechamento de um ciclo seja tão relevante, mas a verdade é que nosso cérebro se acostumou com começos e encerramentos e, por isso, fica bastante empolgado com a possibilidade de pular de cabeça em algo novo. Esta mentalidade, aliás, é benéfica para todos que estão no mercado freelancer. Já vamos explicar o porquê.
  • Freelancers devem assinar a cláusula de não concorrência?

    As cláusulas de não concorrência costumam estar presentes em contratos CLT, mas têm sido bastante utilizadas também em contratos de freelancers. Não dar o devido valor a uma cláusula de não concorrência pode gerar certo problema: ignorá-la, por exemplo, pode fazer com que os seus pagamentos demorem para vir (ou que nunca cheguem) ou destruir uma parceria que poderia ser duradoura e lucrativa. Freelancers que trabalham com um nicho bastante específico também redobrar a atenção.
  • Como criar a Landing Page perfeita para o seu negócio freelancer

    Se você está em busca de captar clientes online, a landing page é parte essencial deste processo. Esta é a página onde seus clientes “pousam” após clicarem em um link relacionado a você ou a seu trabalho. Muitos freelancers, especialmente aqueles que estão no início da carreira, utilizam seus sites oficiais como landing pages. No entanto, transformar visitantes em clientes é um processo bem mais trabalhoso - e exige sua própria página.

Comments

  • No comments available

Comment this article