8 dicas para fazer um currículo de destaque

03.01.2018

Quando desejamos conseguir um novo trabalho ou fazer contato com um potencial cliente, caprichamos em nosso currículo. Não é novidade para ninguém que um bom currículo faz toda a diferença.

Prepare-se para informação aterradora que em agora: recrutadores não perdem mais do que seis segundos com o seu currículo em mãos.

Você precisa impressioná-los de maneira rápida. Pense que seus recrutadores possivelmente receberam inúmeros documentos para analisar e que ninguém tem muito tempo para disponibilizar. Antes de pensar em criar um currículo com firulas e muitas informações complementares, estude o que é relevante e chamará a atenção dos seus possíveis clientes.

que os recrutadores estão procurando? Simples:

1. Perfil coerente com a vaga

maior erro que você pode cometer com um CV? Enviar o mesmo modelo para todas as empresas. Cada demanda possui aspectos próprios e você deve demonstrar que sabe disso - e que, claro, é perfeito para resolver o problema em questão. Experiência ou outros fatos sobre você que são relevantes para uma determinada vaga podem não ser minimamente interessantes para outra. Mantenha-se atento ao foco do projeto. Isto faz com que as chances de que você seja selecionado em um mar de papéis aumentem consideravelmente.

2. Palavras-chave relevantes

Não dá para fazer uma grande análise em seis segundos. É precisamente por isso que os recrutadores tendem a procurar por palavras ou habilidades específicas, muitas vezes por meio de uma ferramenta de busca - em bom português: por meio do CTRL+F. Se eles não encontrarem as palavras pelas quais estão buscando, possivelmente vão descartar o seu currículo. Para que isso não aconteça, identifique as palavras-chave que mais têm a ver com a vaga em questão e certifique-se de que elas estarão presentes em seu currículo.

3. Formatação clara, aspecto, facilidade de leitura

Uma das coisas mais importantes em um currículo é a sua estrutura. Crie um documento que permita que os seus recrutadores saibam de cara o que você está falando, ou seja, separe o seu background educacional da sua experiência profissional. Se você possui muita experiência prévia, pense em separá-las em categorias. Uma boa formatação, além de demonstrar profissionalismo, fará com que os seus recrutadores identifiquem rapidamente aquilo que precisam saber.

4. Links para portfólio e demais informações

A maior parte dos seus clientes preferirá que você envie as suas qualificações por e-mail, então não tenha medo de incluir links. Adicione o seu perfil do GitHub se você for um programador e possuir bons projetos na plataforma. Inclua um link para as suas redes sociais se você tem presença online, é um influenciador digital ou possui uma página profissional atualizada no Facebook. Adicione o seu website.

Faça com o seu CV seja quase que interativo. Isto, além de demonstrar que você é uma pessoa profissionalmente ativa, tornará o processo de investigar a sua trajetória profissional muito mais rápido.

5. Clientes de grande porte

Se você já trabalhou com alguma companhia de grande porte, faça questão de assinalar este fato. Grandes nomes fazem com que você se destaque entre os demais, especialmente se você trabalhou para uma companhia idônea, com boa reputação na indústria. Recrutadores com muita experiência também reconhecem padrões de comportamento, ou seja, eles sabem qual é o perfil de uma pessoa que trabalhou na empresa X.

6. Gramática e erros de digitação

Você possivelmente já ouviu esta dica um milhão de vezes, mas vamos lá outra vez. Um currículo bem escrito não é vaidade e também não é questão de mostrar que você é “bom com as palavras”. Em tempos de auto-correção, erros de gramática mostram que você é descuidado e até um pouco preguiçoso. A mentalidade é mais ou menos assim: “se ele/ela não se deu ao trabalho de checar o próprio currículo, certamente está habituado a deixar passar detalhes importantes”. Pesado? Real.

7. Detalhes divertidos sobre você

A seção de hobbies de um currículo é frequentemente ignorada e até mesmo ridicularizada. Você tem praticado algo divertido e agradável no seu tempo livre? Você gosta de pintar ou é um exímio pianista? Não tenha medo de falar sobre estas coisas. Esta atitude faz com que você seja visto como uma pessoa aberta e promove identificação entre você e o seu recrutador. Isto mostra, acima de tudo, que existe uma pessoa de verdade por trás de todo aquele texto. Não há nada mais importante do que mostrar um pouco de vida a quem está habituado a ler números, estatísticas e letras.

Dica extra para quem é da área de TI: invista em habilidades e não em títulos

Nós sabemos que muitos de nossos seguidores trabalham na área de TI, então eis aqui uma dica preciosa: os recrutadores desta área estão pouco preocupados com títulos. O que interessa é aquilo que você sabe fazer, então não tenha medo de dizer o que você sabe fazer e de oferecer links - como falamos na dica de número quatro - para que eles comprovem o seu talento.

Conte-nos mais sobre a sua experiência por aqui: você gosta de nossas dicas? Sobre o que você gostaria que falássemos sobre? Deixe as suas críticas e sugestões abaixo!

Crie seu perfil de freelancer e encontre novos projetos agora mesmo.

 Cadastre-se grátis!

More articles

  • Como os white papers podem ajudar a sua carreira freelancer

    Os white papers podem ser uma opção lucrativa para freelancers que atuam na área de redação e também para especialistas em determinadas áreas que se sentem dispostos a escrever. Se você gosta da ideia de pesquisar algo por muito tempo e de registrar os seus insights de forma profissional e organizada, você definitivamente deveria considerar a possibilidade de investir nos white papers.
  • 6 dicas para aliar criatividade e tecnologia

    Ao contrário do que os estereótipos e clichês dizem, a indústria tecnológica não é composta por nerds em quartos escuros. A força motora da tecnologia, na verdade, é a criatividade.
  • Você sofre com a síndrome do impostor? Aprenda a lidar com ela

    Você alguma vez já teve a impressão de que não pertencia a um grupo, não era bom o suficiente ou não conseguiria fazer alguma coisa, mas não sabia dizer os motivos de tais afirmações? É mais normal que esta situação ocorra em momentos em que você está esgotado, física e emocionalmente, ou ansioso por conta de alguma circunstância ou evento.

Comments

  • No comments available

Comment this article