Como trabalhar como Freelancer de forma paralela sem deixar o seu emprego atual

21.11.2018

Iniciar-se como freelancer pode representar um verdadeiro desafio. Implica abdicar da sua segurança financeira, estabelecer rotinas próprias e principalmente dar um grande passo para fora da sua zona de conforto. No entanto, transitar entre um trabalho normal e o freelancing não precisa de ser aterrorizador nem extremamente arriscado. Pode sempre trabalhar como freelancer de forma paralela.



Neste artigo vamos então mostrar-lhe como pode fazer uma transição suave entre o seu atual emprego e o freelancing sem que tenha que tomar qualquer decisão mais drástica antes de começar.

1. Porque não dar logo o salto?
2. O Freelancing como atividade secundária: As vantagens
3. Começar o seu negócio como freelancer: Um guia passo-a-passo
4. Como saber quando é a altura certa para se tornar em freelancer a tempo inteiro?


Porque não dar logo o salto?

Iniciar-se como freelancer acarreta alguns riscos: no início ainda não conseguiu reputação para obter contactos de clientes, e provavelmente também não tem um portfólio interessante, que lhe garanta uma carteira de clientes habituais logo durante os primeiros meses.

Para a maior parte dos freelancers o primeiro ano vai sempre implicar uma boa dose de insegurança financeira, enquanto constrói o seu negócio. Se não tiver poupanças suficientes para se conseguir sustentar durante este período, o melhor será manter o seu emprego atual durante os primeiros tempos, enquanto inicia a sua atividade como freelancer.

Melhor ainda, trabalhar como freelancer ao mesmo tempo que mantém o seu emprego atual vai-lhe permitir ter uma ideia de como as coisas funcionam, e poderá então perceber se é nesta carreira que realmente quer apostar – afinal de contas, ser freelancer não é para todos.

Ao não abdicar do seu emprego atual poderá manter a estabilidade financeira ao mesmo tempo que percebe se consegue de facto tornar os seus sonhos em realidade.

Tentar e falhar vai fazer sofrer, mas não tentar de todo vai fazer muito mais.

Por isso exprimente o freelancing, mas certifique-se de tem um segundo plano, se necessário.


O Freelancing como atividade secundária: as vantagens



Existem muitas vantagens em manter o freelancing como artividade secundária, quer o esteja a fazer de forma temporária, no início, ou a longo prazo, como forma de obter um rendimento adicional do seu trabalho normal.

Algumas vantagens que terá ao deixar o freelancing como atividade secundária incluem:


1. Rendimento extra

Se deixar o seu emprego normal e se dedicar em exclusivo ao freelancing, irá certamente sofrer uma quebra nos seus rendimentos enquanto tenta substituir o seu salário por clientes de freelancing (o que não é tarefa fácil enquanto se é novo no negócio, sem experiência e sem testemunhos de clientes).

No entanto, se acumular o trabalho em freelance com o seu emprego normal, tudo aquilo que receber enquanto freelancer irá somar-se aos rendimentos que já tem, o que será sempre positivo.


2. Segurança financeira

A liberdade e independência que o freelancing providencia têm um custo: a insegurança financeira. Muito raramente conseguirá ter um salário igual todos os meses, e há sempre o risco de não ter qualquer cliente.

Manter a atividade de freelancer como secundária remove este risco, assegurando a manutenção da segurança financeira através do seu emprego normal, enquanto vai construindo as bases do seu negócio.

Mas o contrário também acontece. Tendo em conta o atual estado da economia, ninguém pode ter a certeza de que estará a trabalhar na mesma empresa daqui a alguns anos. Por isso, manter a sua atividade como freelancer em paralelo também o pode ajudar, caso venha a confrontar-se com a perda do seu emprego principal.


3. Mais tempo para aprender e encontrar oportunidades

Embora trabalhar como freelancer e manter o seu emprego atual signifique que necessita de gerir o seu tempo de forma muito mais eficiente (e provavelmente levantar-se mais cedo e ir para a cama mais tarde!), significa também que terá mais flexibilidade para aprender novas competências e encontrar diferentes oportunidades que lhe permitirão aperfeiçoar o caminho que quer que o seu negócio freelance siga.

Os trabalhadores freelancers a full-time têm a tarefa de criar segurança financeira e manter o seu negócio à superfície.

Os freelancers que possuem emprego, no entanto, já possuem essa segurança financeira, que é providenciada pelo seu trabalho normal. Isto significa que, se decidir fazer um curso para aprender uma nova competência ou se se quiser especializar em algo totalmente novo para si, terá a liberdade de tomar essa decisão sem ter que se preocupar com a falta de rendimentos.

Adquirir novas competências pode dar azo a novas oportunidades, mesmo que no fim decida manter o seu trabalho normal.

 

Junte-se à nossa comunidade de freelancers hoje mesmo! Crie seu perfil de expert em apenas 2 minutos.   Registre-se grátis!

 


Começar o seu negócio como freelancer: Um guia passo-a-passo


1. Tenha tempo para si

Vamos falar acerca de como se deve dar a transição. Você trabalha das 9 às 5 e possivelmente também tem uma família que requer o seu tempo e atenção.

Para poder fazer os trabalhos de freelancing precisa de ser egoísta e tirar um tempo extra para atingir os seus objetivos – mas não pode ser sempre egoísta enquanto trabalha e não pode ser egoísta quando a sua família precisa de si.

Acordar uma hora mais cedo que toda a gente e ficar acordado uma hora mais que eles dar-lhe-á o tempo de que necessita para desenvolver a sua ideia de negócio.

Comece a construir o seu sonho, mas mantenha-se responsável.

O(A) seu(sua) marido (esposa) e os seus filhos não se importarão se trabalhar durante uma hora antes de eles acordarem, e o seu chefe também não – desde que seja discreto.


2. Divulgue o seu nome

Sendo um freelancer recente, que está a começar, a primeira coisa que deve fazer é dizer às pessoas que está disponível. Divulgar o seu nome é algo que está diretamente relacionado com a construção de presença online, mas a aposta na sua rede de contactos offline também é essencial.

Online, deverá criar perfis profissionais nas redes sociais (por exemplo Instagram ou Facebook) – não é muito boa ideia misturar os seus tweets pessoais com a sua imagem profissional!

Foque-se em conseguir uma rede de freelancers que atuem em áreas similares à sua, negócios que lhe interessam e publique de forma regular (seja o link para o seu blog, caso tenha, ou um simples comentário a alguma notícia relacionada com a sua área enquanto freelancer.

Nunca se sabe onde surgirá o seu próximo projeto ou contrato – do seu vizinho da frente, de um colega, do amigo de um amigo. Offline, informe a sua família e amigos de que irá iniciar atividade como freelancer paralelamente à sua atividade atual.

Diga às pessoas o que pretende fazer e ofereça os seus serviços – expor-se dessa forma pode ser algo assustador, mas acaba sempre por compensar.

Aqui está um template de um e-mail que poderá utilizar para informar a sua rede de contactos do seu próximo passo a nível profissional:


Olá [Nome], espero que esteja tudo bem contigo.

Estou a contactar-te porque te queria dizer que vou deixar a [Empresa onde trabalha atualmente] para começar o meu próprio negócio como [serviços que disponibilizará]. Já faço isto há alguns meses, de forma paralela e estou muito entusiasmado por poder agora começar esta aventura em full-time.

Neste momento estou a trabalhar em alguns projetos, mas gostava muito que conversássemos acerca de potenciais oportunidades em que possamos trabalhar juntos. Vamos tomar um café na próxima semana?

Diz-me quando te dá jeito para podermos combinar.

Espero que possamos então falar em breve.


Dica pro: Não se esqueça de incluir o logo do seu novo negócio e links para o seu website e redes sociais.


3. Criar um portfolio

Para a maior parte dos freelancers, possuir um portfolio forte é a melhor maneira para conseguir trabalho e preencher rapidamente o dia com clientes que pagam bem.

O paradoxo, no entanto, é mesmo o facto de necessitar de um portfolio para conseguir trabalhos – porque são precisos trabalhos para conseguir contruir o seu portfolio! Quando está a começar, trabalhar como freelancer de forma paralela tem a grande ventagem de lhe permitir criar o seu portfolio com tempo, antes de ter que se preocupar em obter rendimentos de forma mais séria.

Quando está a iniciar, existem várias formas de criar um portfolio forte sem ter que se esforçar para se evidenciar face aos freelancers mais experientes. Algumas delas são:

  • Oferecer-se para trabalhar gratuitamente para a família e amigos (os seus futuros clientes não têm que saber se os trabalhos que constam no seu portfolio foram feitos gratuitamente ou não!)

  • Criar um blog para mostrar o seu trabalho

  • Escrever para outros websites, mais conhecidos, da sua área

  • Aceitar trabalhos com valores mais baixos, que tenham menos concorrência

  • Criar alguns conteúdos de forma hipotética (por exemplo, redesenhar o website de uma marca muito conhecida é uma ótima forma de demonstrar as suas capacidades e criatividade a potenciais clientes)


4. Candidate-se

Quando tiver presença online e um portfolio, o próximo passo a dar é bastante óbvio: começar a procurar trabalho. Passe cerca de meia-hora por dia a ver as ofertas de emprego na internet e a enviar o seu currículo, carta de apresentação e portfolio.

 Isto tem duas vantagens. A primeira é que começa a ganhar efetivamente experiência enquanto freelancer, o que lhe permitirá melhorar as suas competências e experimentar o emprego dos seus sonhos. A segunda é que diversifica os seus rendimentos e conseguirá ganhar, desta forma, um rendimento adicional ao do seu emprego normal.


5. Avalie o seu crescimento

Quando começar a aceitar cada vez mais trabalhos em freelance, terá que ter muito cuidado com a gestão que faz do seu tempo.

A última coisa que quer que lhe aconteça é aceitar mais trabalhos do que aqueles que consegue fazer, o que pode levar a que tanto o seu trabalho como freelancer como o seu trabalho normal acabem por sofrer (já para não falar na perda de toda e qualquer vida social!).

Talvez o seu objetivo seja apenas encontrar alguns clientes como freelancer e trabalhar exclusivamente com eles, pelo menos durante algum tempo, completando o rendimento do seu trabalho normal com os rendimentos que consegue com o freelancing. Ou poderá também decidir que já possui clientes e experiência suficientes para transitar para o freelancing a full-time. A decisão certa depende inteiramente de si e das circunstâncias da sua vida.

 

Uma checklist para trabalhar como freelancer em paralelo

Começar com o freelancing de forma paralela pode ser bastante avassalador, e sabemos que é muita informação ao mesmo tempo!

Aqui está uma lista bastante útil para o ajudar a começar como freelancer, passo-a-passo:

  • Decida em que especialidade se vai focar (web design, programação, escrita, desenho, gráfico, etc.)

  • Crie perfis profissionais nas redes sociais e considere a hipótese de fazer um website

  • Aumente a sua presença online e crie uma rede de freelancers e potenciais clientes

  • Crie o seu portfolio

  • Candidate-se a trabalhos

  • Avalie constantemente o seu crescimento, custos e gestão de tempo

  • Transite para o freelancing em full-time (se decidir que esse é o caminho!)


Dicas Pro: Torne o seu atual empregador no seu primeiro cliente

Ao procurar clientes novos para o seu negócio, não descure um dos potenciais clientes mais óbvios que pode ter: o seu atual empregador!

Já tem experiência, conhece a função e fundo e (esperamos) faz um excelente trabalho.

Se achar que pode haver abertura para tal, certamente que o seu atual empregador ficará muito satisfeito ao celebrar um contrato de prestação de serviços em remoto consigo. Isto permitir-lhe-á manter a relação com o seu atual empregador e assegurar um cliente estável enquanto freelancer, ao mesmo que tempo que se desprende da sua atual rotina das 9 às 5.

Coisas a considerar para conseguir angariar o seu atual empregador como cliente:

  • Escolha a altura certa – este tipo de conversa não deve acontecer durante a pausa para o café

  • Prepare os seus argumentos de antemão – o seu empregador precisa de saber o que vai ganhar com isso e não somente porque é que está a propor esta negociação

  • Pense na lógica da situação – deve poder dizer ao seu empregador a partir de onde estará a trabalhar, se terá algum tipo de obstáculo, como estabelecerá comunicação com a empresa e como conseguirá fazer o seu trabalho a partir de casa


Dicas Pro 2: Crie sua marca

Ter uma marca forte é fundamental para tornar-se memorável no mar de trabalhadores freelancers. Isso pode envolver qualquer coisa, desde manter uma fonte consistente em seu trabalho até garantir que seus suprimentos sejam coordenados por cores.

Isso vai para criar seu site freelancer. Torne seu nome e seu trabalho memoráveis, e os clientes estarão ansiosos para voltar para outros serviços.


Como saber quando é a altura certa para se tornar em freelancer a tempo inteiro?

Se o seu derradeiro objetivo é transitar para o freelancing a full-time depois de trabalhar como freelancer em paralelo durante o tempo de que necessita para criar o seu negócio, talvez pense consigo próprio: quando é que será a altura certa para passar a trabalhar como freelancer em full-time?

Isto depende inteiramente de si e das circunstâncias. Não há uma altura certa ou errada para se tornar em freelancer a full-time, até porque os objetivos financeiros e outras considerações diferem muito de pessoa para pessoa.

Claro, a avaliação do crescimento do seu negócio é sempre um bom começo na hora de decidir se está pronto para dar esse passo ou não.

  • Os seus rendimentos enquanto freelancer já são equivalentes aos que obtém no seu emprego atual?
  • Ou, caso não sejam, são suficientes para se conseguir sustentar enquanto se foca no crescimento do seu negócio depois de deixar o seu atual emprego?
  • Os seus rendimentos aumentaram ou diminuíram nos últimos meses?

Estas questões ajudá-lo-ão a ter uma perspetiva clara do que será o seu rendimento após deixar o seu atual emprego. Nota: se ainda não tiver rastreado o seu rendimento mensal enquanto freelancer, faça um Excel e comece já a fazê-lo!

Outra coisa que pode ajudá-lo a decidir se está na hora de dar o salto para o full-time é o facto de já ter alguns clientes habituais, que já lhe deram mais que um projeto, ou se continua a lutar todos os dias para conseguir novos trabalhos.

  • Já conseguiu diversificar os seus rendimentos, angariando vários clientes, e já considerou vender produtos, como um e-book ou um curso, para obter várias fontes de rendimentos?
  • Dispõe do tempo e dos recursos para se comprometer com o freelancing em full-time?

 

Estes fatores são essenciais para poder tomar a sua decisão relativamente à altura certa para deixar o seu atual emprego e tornar-se em freelancer a tempo inteiro.

Comece já a trabalhar como freelancer sem ter que abdicar do seu emprego estável e seguro, e deixe que a segurança financeira o ajude a focar na criação do seu negócio de freelancing até ao momento em que dar o salto deixa de ser assustandor.

Crie seu perfil de freelancer e encontre novos projetos agora mesmo.

 Cadastre-se grátis!

More articles

  • KPIs para Freelancers: Como acompanhar o crescimento do seu negócio enquanto freelancer

    Há muitas formas de medir o seu sucesso enquanto freelancer. Uma delas é a quantidade de dinheiro que está a ganhar, mas isso não é necessariamente a mais importante. Existem outros aspetos que também deve considerar, como o número de clientes que conseguiu angariar, o que está a ganhar verdadeiramente por hora de trabalho e a eficácia dos seus esforços de promoção. Se quer que o seu negócio seja bem-sucedido, “voar ao sabor do vento” não será, certamente, suficiente.
  • Como Criar um Curso e Vender o Seu Conhecimento em Freelancing

    Os cursos online abundam na internet. Se já tem o seu próprio negócio enquanto freelancer, se calhar pergunta-se se valerá a pena investir tempo e dinheiro na criação de um curso. Bem… Criar um curso pode ser algo de muito benéfico para si e para o seu negócio, especialmente a longo prazo.
  • Como Melhorar o Seu Site Freelancer: Velocidade da Página, UX e Mais!

    O seu site freelancer é a sua oportunidade para demonstrar a sua personalidade e experiência enquanto freelancer, e será uma das principais montras para os seus potenciais clientes analisarem se você é a escolha mais adequada para as suas necessidades.

Comments

  • No comments available

Comment this article