Como fazer um “About Me” chamativo em 4 passos

17.02.2017

Você, enquanto freelancer em atividade, precisa constantemente atualizar o seu site oficial e o seu “About me” - que é, de forma mais simples, a sua biografia. Esta não é uma tarefa fácil: a sua descrição ideal deve ser breve, interessante, informativa e até mesmo divertida, mas ainda profissional.



Como conseguir tudo isso ao mesmo tempo parece impossível, tente se ater àquilo que faz sentido ao seu negócio e que obedece a sua personalidade. Abaixo, listamos algumas coisas que fazem toda a diferença e que devem ser levadas em consideração na hora de construir um bom perfil:

1. Sua foto

As pessoas são muito visuais, então acredite: a primeira coisa que chamará atenção no seu perfil é a sua foto. Nenhum site recomenda que você poste uma foto extremamente séria e profissional - alguma coisa meio “O Poderoso Chefão” -, mas esta pode ser uma ideia se você não tiver nada amistoso e que, ao mesmo tempo, passe uma imagem de seriedade e respeito. Imagens de você em uma festa não valem, mesmo que você esteja muito bem na foto, ok?
Falando sério: se o seu ramo de atuação permitir, poste uma foto que dê ênfase à sua personalidade divertida, mas não passe dos limites. O que você quer transmitir aos seus clientes? Qual é a mensagem que a sua imagem passa? Se você trabalha com ilustração, por exemplo, pode ser uma boa ideia fazer uma caricatura de si mesmo e colocar por lá. Se você é fotógrafo… não precisamos nem continuar.
Claire Baxter, diretor de arte sênior e designer, pode nos ensinar muito sobre isso. Dê uma olhadinha na biografia dela e comprove!

2. As palavras que acompanham a foto

O próximo elemento importante de sua biografia, claro, é o texto. Você tem uma certa liberdade aqui: esta é a área em que você fala sobre as coisas que te inspiram, motivam e divertem. Se você for genuinamente engraçado (sem piadas que envolvem pavês, sobremesas e preconceitos diversos, por favor!), esta pode ser uma ótima oportunidade de chamar a atenção de seu leitor. Pense bem!
É sempre bom lembrar que, embora seja uma página pessoal, você a criou com finalidades profissionais. Com isto em mente, analise: o que fez com que você se apaixonasse pela sua profissão? Qual é o seu grande objetivo e o que te dá gás para acordar cedinho e trabalhar? Se você precisa virar a noite debruçado sobre um projeto, o que te faz achar isso o máximo? Todas essas respostas são relevantes.
Adham Dannaway, um designer australiano, criou um site pessoal bastante agradável e com uma sessão biográfica um pouco informal: entre as coisas que estão lá, está uma sessão de “fatos curiosos/aleatórios” sobre ele. Dê uma olhadinha!

3. Habilidades e experiências

Como você deve ter imaginado, é impossível criar uma sessão biográfica de um site profissional sem falar sobre as suas habilidades e experiências - e sem, com isso, convencer o cliente que você é a escolha certa para este ou para aquele job. Citar não é o suficiente: se você diz que é capaz de criar grandes websites, você precisa de provas. Seu portfólio está atualizado? Se não, faça isto agora mesmo. Ser realista, claro e visual é primordial; do contrário, você suscitará dúvidas. Ninguém investe em algo que pode não oferecer retorno, então… Não podemos correr este risco.
Quer um bom exemplo de como construir um gráfico de habilidades e experiências esclarecedor, bonito e moderno? Dê uma olhadinha aqui: orbyt.me.

4. Call to action

Sim, você pode inserir um call to action na sua biografia. Não tem nada de errado nisso. Se alguém tirou tempo para ler aquilo que você escreveu sobre si mesmo e está interessado nos seus serviços, por que não facilitar o processo de comunicação entre vocês dois? Coloque os links das suas redes sociais (bom senso sempre foi e sempre será primordial, não se esqueça!) ou ofereça o seu endereço de e-mail para contato no final da descrição.
Um bom exemplo: Jared Christensen, ao terminar a sua biografia, pergunta se o leitor está ávido por mais informações. Ao clicar na pergunta - “Hungry for more?” -, o usuário é direcionado a outro website, o qual oferece artigos sobre o trabalho de Christensen. Boa ideia para quem trabalha com textos!

Você tem perguntas? Nós possivelmente temos as respostas. Pergunte-nos o que quiser na sessão abaixo!
Crie seu perfil de freelancer e encontre novos projetos agora mesmo.

 Cadastre-se grátis!

More articles

  • KPIs para Freelancers: Como acompanhar o crescimento do seu negócio enquanto freelancer

    Há muitas formas de medir o seu sucesso enquanto freelancer. Uma delas é a quantidade de dinheiro que está a ganhar, mas isso não é necessariamente a mais importante. Existem outros aspetos que também deve considerar, como o número de clientes que conseguiu angariar, o que está a ganhar verdadeiramente por hora de trabalho e a eficácia dos seus esforços de promoção. Se quer que o seu negócio seja bem-sucedido, “voar ao sabor do vento” não será, certamente, suficiente.
  • Para uma candidatura impecável: conheça 4 erros que podem lhe custar um job

    Enviar cartas de interesse e candidatar-se a diversos serviços são coisas até um pouco corriqueiras quando se trabalha como freelancer. Este processo, embora comum, está longe de simples - na verdade, ele costuma ser demorado e pouco tedioso. Mesmo assim, é fato que ele faz toda a diferença na hora de chamar a atenção do seu possível empregador, que terá que ler muitas cartas de interesse e verificar um número bastante considerável de currículos.
  • Como lidar com clientes aborrecidos: um passo a passo

    Vamos encarar a verdade: erros acontecem. Não importa quem você seja e o quão bem é capaz de desempenhar o seu trabalho - errar é humano e, em algum momento, você terá que lidar com isso. E, claro, com as consequências e as possíveis reclamações de seus clientes. Enquanto freelancer (e como trabalhador, num geral), esta é uma realidade com a qual você terá que aprender a conviver.

Comments

  • No comments available

Comment this article