Como listar trabalho freelancer no seu CV?

C

Para pessoas com trabalhos full-time, criar um CV é um processo relativamente simples. Contudo, se você trabalha principalmente como freelancer, pode ser difícil encontrar o melhor jeito de listar os múltiplos projetos e trabalhos em que colaborou de forma concisa.

Muitos freelancers estão constantemente buscando trabalho, e por isso o seu CV deve estar constantemente atualizado, exibindo todas as suas habilidades e experiência de forma concisa .

Siga estas dicas para transformar o seu CV, se você está com dificuldades para listar o seu trabalho freelancer de forma atraente para impressionar futuros empregadores.

Você precisa de um currículo freelancer?

Deixar o trabalho freelancer fora do currículo pode parecer tentador para muitos freelancers que também atuam em cargos full-time. No entanto, esta não é uma boa ideia, a menos que os projetos freelancer realizados não tenham contribuído para a sua experiência, habilidades e conhecimentos.

Muitas oportunidades podem ser perdidas devido a omissão de informações no currículo. E se o trabalho freelancer é parte importante da sua carreira, ou até mesmo a sua principal fonte de renda, deixar informações relacionadas a ele de fora do CV pode fazer com que seu histórico profissional pareça falho aos olhos de potenciais empregadores.

Quer você esteja no mundo freelancer a longo prazo ou esteja tentando voltar ao mercado de trabalho, é sempre benéfico mostrar aos potenciais empregadores o que você tem feito ultimamente.

Dica: Crie vários currículos

Muitos freelancers trabalham em mais do que um tipo de projeto específico. Por exemplo, você pode ter experiência nas áreas do desenvolvimento web e web design.

Nestes casos, pode ser útil criar múltiplos CVs ajustados ao tipo de trabalho ao qual você esteja de candidatando, por exemplo a trabalhos de desenvolvimento ou de design.

Cada CV deve destacar a sua experiência mais relevante num nicho em específico e deve ser adequado ao tipo de empregador para o qual você irá enviar o seu CV. Você deve incluir também outras experiências fora do mundo freelancer, mas irá parecer mais experiente e adequado para a vaga a que se está candidatando ao invés de ter a sua experiência dispersa por todo o tipo de trabalho.

Criar múltiplos currículos é um processo demorado, mas que vale a pena se você quiser alcançar diferentes nichos freelancer e aumentar as suas oportunidades de sucesso em cada área.

Como listar o seu trabalho freelancer no currículo?

Existem diversas formas de listar o trabalho freelancer no seu currículo de maneira eficaz. Tudo geralmente depende da sua experiência anterior e há quanto tempo vem trabalhando como freelancer.

Veja aqui algumas opções para a organização de informações no seu currículo freelancer:

Cronologicamente

É sempre uma boa ideia listar a sua experiência mais recente no topo da seção “Trabalho” ou “Experiência profissional” no seu currículo. Você deve incluir a empresa, as datas em que esteve ativo e um breve resumo do seu trabalho e das suas responsabilidades.

Um CV cronológico irá listar as suas outras experiências por ordem cronológica invertida (da mais recente à mais antiga). Formatar o seu CV desta forma é uma boa ideia se você vem trabalhando como freelancer há vários anos e teve contratos com clientes a longo prazo para uma habilidade em particular.

Habilidades

Freelancers menos experientes podem preferir formatar os seus currículos de acordo com as suas habilidades. Este método também é aplicável se você já tiver realizado vários tipos de trabalhos freelancer diferentes, como Social Media, SEO, Copywriting, Web Design, etc.

Se você optar por listar o seu trabalho freelancer de acordo com as suas habilidades, crie seções para cada habilidade e inclua nelas os projetos mais com os quais você colaborou Por exemplo:

  • Social Media

Liste a sua experiência freelancer em social media, incluindo o nome do cliente, datas de serviço e principais responsabilidades.

  • Copywriting

Liste as experiências, nomes de clientes, datas de serviço, responsabilidades e endereços que considerar relevantes.

Se o seu trabalho freelancer é diversificado, com projetos de diversas áreas, organizar o seu currículo desta forma irá demonstrar a sua experiência enquanto freelancer sem confundir potenciais empregadores sobre o que você tem a oferecer.

Combinação (histórico de trabalho e habilidades)

Por fim, pode ser boa ideia listar a sua experiência freelancer como uma combinação de trabalhos e habilidades.

Neste caso, você pode listar o seu histórico de trabalho por ordem cronológica invertida (a mais recente primeiro), e em seguida incluir uma seção separada de ‘Habilidades’ para destacar outros tipos de trabalhos realizados no passado.

Dicas para criar um currículo freelancer perfeito

Como criar um currículo freelancer perfeito

Você precisa impressionar potenciais empregadores de maneira rápida e direta. Lembre-se de que recrutadores geralmente recebem inúmeros currículos por dia e nem sempre há tempo para analisar tudo de forma aprofundada. Antes de pensar em criar um currículo com firulas e muitas informações complementares, considere o que é relevante e o que chamará a atenção dos seus possíveis clientes.

Recrutadores não perdem mais do que 6 segundos com o seu currículo em mãos.

Fonte: Quarzt

1. Valorize informações relevantes

Muitos freelancers no início da sua atividade terão que aceitar trabalhos menos lucrativos para conseguirem ganhar ritmo. Ao listar a sua experiência freelancer no seu CV, é essencial ser implacável e excluir qualquer trabalho que não demonstre as suas habilidades enquanto freelancer.

Isto aplica-se a trabalhos que você tenha realizado no início gratuitamente para a sua família e amigos. Apesar deste tipo de trabalho poder constituir um bom portfólio e um bom currículo no início de uma carreira como freelancer, você terá que considerar remover estes trabalhos do seu CV logo após começar a aceitar trabalhos pagos.

2. Exiba o seu trabalho

Como freelancer, o seu trabalho deve falar por si. Inclua sempre um endereço para o seu portfólio no seu currículo, direcionando potenciais empregadores para uma galeria com os seus melhores trabalhos.

Apesar de ser muito importante ter um bom CV, ter um portfólio marcante que demonstre as suas habilidades como freelancer deve ser a sua prioridade ao tentar encontrar mais trabalho.

3. Utilize links relevantes

A maior parte dos seus clientes preferirá que você envie as suas qualificações por e-mail, então não tenha medo de incluir links. Adicione o seu perfil do GitHub se você for um programador e possuir bons projetos na plataforma. Inclua um link para as suas redes sociais se você tem presença online, é um influenciador digital ou possui uma página profissional atualizada no Facebook. Adicione o seu website.

Faça com que o seu CV seja quase que interativo. Isto, além de demonstrar que você é uma pessoa profissionalmente ativa, tornará o processo de investigar a sua trajetória profissional muito mais rápido.

4. Apresente informações relevantes para a vaga

O maior erro que você pode cometer com um CV? Enviar o mesmo modelo para todas as empresas. Cada empregador possui demandas próprias e você deve demonstrar que entende do assunto, que é perfeito para resolver o problema em questão.

Experiência ou outros fatos sobre você que são relevantes para uma determinada vaga podem não ser minimamente interessantes para outra. Mantenha-se atento ao foco do projeto. Isto faz com que as chances de que você seja selecionado aumentem consideravelmente.

5. Utilize palavras-chave relevantes

Não dá para fazer uma grande análise em seis segundos. É precisamente por isso que os recrutadores tendem a procurar por palavras ou habilidades específicas, muitas vezes por meio de uma ferramenta de busca – em bom português: por meio do CTRL+F.

Se eles não encontrarem as palavras pelas quais estão buscando, possivelmente vão descartar o seu currículo. Para que isso não aconteça, identifique as palavras-chave que mais têm a ver com a vaga em questão e certifique-se de que elas estarão presentes em seu currículo.

6. Fique atento a formatação

Uma das coisas mais importantes em um currículo é a sua estrutura. Crie um documento que permita que os seus recrutadores saibam de cara o que você está falando, ou seja, separe o seu background educacional da sua experiência profissional. Se você possui muita experiência prévia, considere separar as informações em categorias. Uma boa formatação, além de demonstrar profissionalismo, fará com que os seus recrutadores identifiquem rapidamente aquilo que precisam saber.

7. De destaque a clientes de grande porte

Se você já trabalhou com alguma companhia de grande porte, faça questão de destacar este fato. Grandes nomes fazem com que você se destaque entre os demais, especialmente se você trabalhou para uma companhia conhecida, com boa reputação na indústria. Recrutadores com muita experiência também reconhecem padrões de comportamento, ou seja, eles sabem qual é o perfil de uma pessoa que trabalhou na empresa X.

8. Evite erros de gramática e digitação

Você possivelmente já ouviu esta dica um milhão de vezes, mas vamos lá outra vez. Um currículo bem escrito não é vaidade e também não é questão de mostrar que você é “bom com as palavras”. Em tempos de autocorretores, erros de gramática mostram que você é descuidado e até um pouco preguiçoso. A mentalidade é mais ou menos assim: “se ele/ela não se deu ao trabalho de checar o próprio currículo, certamente está habituado a deixar passar detalhes importantes”. Pesado? Real.

9. Apresente detalhes divertidos sobre você

A seção de hobbies de um currículo é frequentemente ignorada e até mesmo ridicularizada. Você tem praticado algo divertido e agradável no seu tempo livre? Você gosta de pintar ou é um exímio pianista? Não tenha medo de falar sobre estas coisas. Esta atitude faz com que você seja visto como uma pessoa aberta e promove identificação entre você e o seu recrutador. Isto também mostra, acima de tudo, que existe uma pessoa de verdade por trás de todo aquele texto. Não há nada mais importante do que mostrar um pouco de vida a quem está habituado a ler números, estatísticas e letras.

💡 Dica extra para quem é da área de TI: Invista em habilidades e não em títulos. Nós sabemos que muitos de nossos seguidores trabalham na área de TI, então eis aqui uma dica preciosa: os recrutadores desta área estão pouco preocupados com títulos. O que interessa é aquilo que você sabe fazer, então não tenha medo de mostrar o que você sabe fazer e de oferecer links – como falamos acima – para que eles comprovem o seu talento.

Jota Del Rosso

Jota Del Rosso é redatora, tradutora, cientista social e atriz em formação. Acredita que trabalhar remotamente foi uma das melhores coisas que já decidiu fazer e por isso, é a pessoa perfeita para as traduções em português do freelancermap.com

Escreva um comentário

Artigos recentes