O que fazer quando atrasam o seu pagamento como freelancer?

16.08.2016

Infelizmente, atrasos no pagamento são um pouco constantes no mundo dos freelancers. Por algum motivo, muitos empregadores parecem acreditar que os trabalhadores freelancer podem “esperar”. Lidar com isso pode ser bastante estressante: o que pode ser pior do que não conseguir pagar os boletos que não param de chegar?




Uma vez que esta é uma situação bastante polêmica e importante para quem deseja seguir a carreira de freelancer, decidimos criar uma lista para auxiliar você, querido leitor, a lidar com ela. Dê uma olhadinha nas nossas dicas:
 
1. Prevenção
É o famoso ditado: prevenir é melhor do que remediar. A melhor maneira de se prevenir de não ser pago é fazer um contrato. Não tenha medo de estabelecer um dia para o seu pagamento e não tenha medo de oficializar isso. Se você quiser receber antes de começar a trabalhar, diga. Se quiser receber metade antes e metade depois, diga. Converse com o seu cliente, combine coisas, explique as suas condições e mantenha-se firme: nem todo mundo é fácil de convencer, é verdade, mas você não pode deixar de tentar.
Uma coisa importante: cuidado para não dar um tiro no próprio pé. Um erro comum no mercado de redatores, por exemplo, é concordar em só receber o pagamento depois que o seu artigo ou trabalho for publicado. E se cliente levar seis meses para publicar o seu trabalho? E se acontecer algum problema e seu texto não tiver previsão para ser postado? Não caia nessa cilada.
 
2. Atrasos de um a sete dias
A partir deste tópico, abordaremos algumas sugestões sobre como lidar com o problema depois que ele aconteceu. Acredite: no começo, o segredo é ser simples e gentil. Mande um e-mail ou entre em contato com o cliente por telefone e pergunte se ele recebeu a sua nota fiscal, se gostou dos serviços e se possui alguma data específica para realizar o pagamento. Não tem nada de errado nisso, então não se sinta melindrado.
 
3. Atrasos de sete a catorze dias
Okay: uma semana se passou e o seu pagamento não apareceu. E-mails já não são o bastante a partir desta fase - você enviou a nota fiscal e você sabe que o cliente a recebeu, mas a sua conta bancária continua no vermelho. Esta é a hora em que você deve entrar em contato novamente com o seu empregador e perguntar mais diretamente sobre o seu pagamento. Por incrível que pareça, algumas pessoas realmente precisam ser cobradas.
 
4. Atrasos de 14 a 30 dias
Duas semanas sem nenhuma resposta concreta ou com promessas que nunca são cumpridas: a coisa começou a ficar séria. Se a pessoa que deveria depositar o seu dinheiro não parece muito disposta a fazê-lo, dê um jeito de falar com os superiores dela. Ligar para o setor de RH de uma empresa também costuma ser bastante efetivo em casos como este. Seja educado, mas firme.
 
5. Mais de dois meses: OPÇÃO A
Atrasos de oito semanas são inaceitáveis e você, enquanto profissional, não deve “deixar para lá”. Temos dois rumos de ação para sugerir e ambos não são lá muito legais, é verdade, mas são necessários se você deseja receber um pagamento justo pelo trabalho que desempenhou.
Vamos lá: sua primeira opção é divulgar o ocorrido e pedir publicamente por uma atitude. A internet permite que você faça isso bastante depressa, então a chance de que você seja ouvido depois de publicar e incentivar compartilhamentos no Facebook é grande. Por motivos óbvios, nenhuma empresa quer ser difamada nas redes sociais.
 
6. Mais de dois meses: OPÇÃO B
Se você já ligou, mandou sinais de fumaça, conversou com o rapaz do RH doze vezes, mandou cartas, expôs a situação na internet e nada aconteceu, talvez seja a hora de procurar um advogado. Se você precisa receber uma quantia significativa, esta é uma opção bastante viável. Sim, a situação toda é muito desagradável e dá uma tremenda dor de cabeça, mas… você sabe bem o quanto trabalhou e do quanto precisa desse dinheiro, certo?
 
Você já passou por alguma situação do tipo? Se sim, como reagiu? Conte-nos mais sobre as suas experiências nos comentários!

---
Pic: ©stevepb
Crie seu perfil de freelancer e encontre novos projetos agora mesmo.

 Cadastre-se grátis!

More articles

  • KPIs para Freelancers: Como acompanhar o crescimento do seu negócio enquanto freelancer

    Há muitas formas de medir o seu sucesso enquanto freelancer. Uma delas é a quantidade de dinheiro que está a ganhar, mas isso não é necessariamente a mais importante. Existem outros aspetos que também deve considerar, como o número de clientes que conseguiu angariar, o que está a ganhar verdadeiramente por hora de trabalho e a eficácia dos seus esforços de promoção. Se quer que o seu negócio seja bem-sucedido, “voar ao sabor do vento” não será, certamente, suficiente.
  • Como competir com freelancers que cobram menos que você

    O preço a ser cobrado é um dos tópicos que mais causam furor entre os freelancers - afinal, como escolher o preço que melhor se adequa às propostas recebidas? Para piorar, sabe-se que a competição às vezes é muito desleal e sempre há alguém disposto a vender o seu trabalho por, bem, quase nada...
  • 4 cursos gratuitos para fazer durante o próximo Verão

    No Verão, vários freelancers percebem uma queda na quantidade de trabalho: nesta época do ano, é comum que os clientes tirem férias ou prefiram adiar projetos maiores - afinal, que sentido faz aumentar a carga de trabalho se boa parte da equipe aproveita o calor para viajar? Embora você deva sempre manter em mente que é importante tirar um tempo para descansar, às vezes o tédio bate e você não sabe mais como aproveitar tantas tardes livres...

Comments

  • No comments available

Comment this article