Como delegar tarefas e quais atividades o freelancer pode terceirizar

C

Delegar tarefas parece bobagem para você? Pois não é, acredite. Embora você seja freelancer e consiga “botar para quebrar” sozinho, às vezes é necessário ter a ajuda de terceiros. Ao delegar determinadas atividades a outras pessoas você economiza tempo e pode direcionar a sua atenção para outras coisas mais relevantes para você naquele momento. Neste artigo, discutiremos cinco tarefas que podem ser realizadas por outros profissionais com mais tempo e até especialidade.

Mantenha em mente que todo negócio tem suas particularidades, no entanto. Se alguma destas áreas é a sua praia, você não precisa passá-la adiante.

Se este não for o caso, pense em como você poderia utilizar melhor todo o tempo gasto em algo que você não gosta, não entende bem ou toma demais o seu tempo útil.

5 tarefas que freelancers podem delegar

Como delegar tarefas e focar no que você sabe fazer

Ao começar na vida de freelancer é normal que um profissional pense que pode abraçar o mundo e fazer tudo, poupando tempo e dinheiro. Com o passar do tempo e o aumento da carga de trabalho essa ilusão cai. E é positivo que isso aconteça: não é sustentável fazer tudo sozinho e nem uma boa ideia, já que erros podem ser cometidos por cansaço ou ir além de sua área de conhecimento.

A melhor forma para descobrir como delegar tarefas é, primeiramente, colocar no papel (que pode ser também virtual) quais são suas atribuições diárias na sua vida profissional. É provável que elas se encaixem em duas categorias: atividades-base de sua profissão e complementares.

Por exemplo, um editor de vídeos tem como atividade-base mexer no programa de edição, passar os arquivos da câmera ou pasta pro editor, adicionar efeitos, trilhas, fazer cortes, enfim, tudo que envolve a edição de vídeos.

Na outra categoria estão as atividades complementares. Falar com clientes, procurar novos trabalhos, testar novos softwares, acompanhar o que outros editores estão criando são algumas dessas atividades. Mas gerar notas fiscais, cobrar clientes, ler contratos e regulamentações de sua área e atuação também são atividades necessárias.

A partir desse momento é preciso fazer um exercício para delegar tarefas. 

Quais destas tarefas podem ser feitas por um profissional dedicado, com o conhecimento para isso? 

Abaixo falaremos em mais detalhes sobre isso, mas é possível contar com vários outros trabalhadores sem ter que gastar muito e ter um serviço melhor feito.

O importante é que o freelancer foque seu tempo e energia no que sabe fazer melhor porque assim pode dedicar mais horas a seu trabalho e consequentemente entregar melhores trabalhos e estabelecer relações mais fortes com seus clientes. 

Gastar com um contador, por exemplo, pode abrir horas do seu dia que seriam gastas com burocracias contábeis – que não são sua especialidade – e que agora serão gastas trabalhando em um projeto promissor.

Quais tarefas posso delegar para terceiros?

Um freelancer logo se especializará na arte de fazer tudo um pouco e como se virar. Mas a ajuda de profissionais capacitados sempre será algo melhor e se está dentro do seu orçamento ou é uma possibilidade que pode ser explorada, não hesite.

1. Contabilidade

Ah, contabilidade… Quantas pessoas ficaram com sono só de ler a palavra? Pois é. É um trabalho complicado e muitas vezes um pouco chato, mas alguém tem que fazê-lo (e, por incrível que pareça, existem pessoas que realmente gostam da área!). 

Nenhum negócio pode funcionar sem que se faça registros cuidadosos sobre despesas, lucro líquido, etc e tal. Estas coisas, como bem sabemos, costumam consumir bastante tempo.

Se você não é um fã de tabelas do Excel e não costuma se dar muito bem com números, procure por um contador confiável. É um investimento? Sim, mas um investimento que permitirá que você consiga se concentrar naquilo que lhe dá retorno.

2. Contratos

Criar contratos é um trabalho árduo e que não permite erros – e acredite, não é fácil fazer isso. Em vez de gastar horas e horas procurando por artigos e decorando termos legais, que tal entrar em contato com um especialista? Existem várias fontes online que podem ser interessantes, mas a verdade é que nem sempre elas são confiáveis. 

Criar contratos é algo que exige responsabilidade, mas que não precisará ser feito com tanta frequência assim. Basta investir uma ou duas vezes: é o suficiente para não ter dores de cabeça. Se você resolver fazer o contrato por conta, certifique-se de incluir essas cinco cláusulas.

3. Marketing

Você encontrará milhões de textos sobre marketing e trabalho freelancer na internet e isso não é realmente surpreendente. Para fazer marketing de forma inteligente, você precisará saber tudo sobre social media, SEO, promoções, tabelas de preços, copyrighting… São muitos termos diferentes. Para aprendê-los, se esta não for a sua área, você levará um bom tempo. Logo, se seu coração não bate mais forte sempre que lê a palavra “marketing”…

Não tenha medo de fazer escolhas e de contratar pessoas para ajudar na divulgação e no crescimento da sua companhia. Lembre-se de que uma boa estratégia de marketing pode atrair centenas de clientes e fazer com que você se torne uma referência dentro do seu meio.

4. E-mails

Falar com clientes e responder e-mails são coisas trabalhosas? Sua primeira resposta deve ser “não”, mas sugerimos que você pense direito. Quanto maior for a sua expressividade dentro da sua área de atuação, maior será a quantidade de e-mails para responder, orçamentos para criar e ligações para fazer. 

Se você gostaria de otimizar o seu tempo, por que não contratar alguém para ficar responsável por isso? Ter um “setor” de atendimento eficiente é mais do que necessário: todos os clientes gostam de ser bem atendidos.

5. Contratações

Se o seu negócio está crescendo muito, existe a grande possibilidade de que você terá que contratar pessoas muito em breve. Um bom meio de encontrar gente interessante é através da divulgação da vaga em meios relacionados a ela (uma dica: o freelancermap é excelente para isso!), claro, mas existem processos um pouco mais longos depois disso. 

Lembre-se de que, depois de selecionar alguns candidatos, você terá que entrevistá-los e testá-los antes de chegar a uma conclusão. Isto, não precisamos nem dizer, exige responsabilidade, tempo, disposição e certo conhecimento de causa. Não se trata apenas de escolher uma pessoa que diz que sabe fazer o trabalho.

A contratação de um Virtual Assistant (Assistente Virtual, ou sua sigla em inglês VA, muito usada em plataformas de trabalho) pode ser uma excelente ideia para ajudar você com muitas das tarefas citadas neste texto.

Delegar tarefas como responder e-mails, cuidar da agenda para que os compromissos não se confundam, fazer o meio-campo com profissionais como contador e advogado, efetuar cobranças atrasadas, atualização de redes sociais e portfólios é possível. 

Tempo é dinheiro e delegar tarefas é um bom negócio

Lembre-se que pensar apenas pelo prisma que a contratação de um profissional para te auxiliar representará um rombo de x dólares/euros/reais no orçamento é incorreto.

Claro, você terá que pagar um salário/compensação, mas ao mesmo tempo poderá ganhar mais dinheiro focando no que realmente é sua atividade. Ou então ter um retorno em mais tempo livre ou redução de preocupações que resulta em bem-estar e uma melhor qualidade de vida.

Delegar tarefas não é abrir mão do controle e sim usar seus poderes para o que você sabe fazer melhor. 

Perguntas, comentários ou feedback? Deixe-nos uma mensagem na sessão de comentários abaixo.

Jota Del Rosso

Jota Del Rosso é redatora, tradutora, cientista social e atriz em formação. Acredita que trabalhar remotamente foi uma das melhores coisas que já decidiu fazer e por isso, é a pessoa perfeita para as traduções em português do freelancermap.com

Escreva um comentário

Artigos recentes

Cookie Consent One Trust